Universidade Sénior do Seixal

Visita de Estudo Património Histórico-Natural

Núcleo Museológico do Posto de Comando do MFA e ao Palácio do Correio-Mor em Loures

A Turma do Prof. Manuel Lima, de Património Histórico Natural, em 13 de maio 2022, efetuou uma visita de estudo ao Núcleo Museológico do Posto de Comando do MFA e ao Palácio do Correio-Mor em Loures.

Posto do Comando MFA, está localizado nas instalações do Quartel da Pontinha onde, de 24 a 26 de abril de 1974, estiveram reunidos os oficiais que comandaram todas as operações da Revolução do 25 de Abril.

Este espaço histórico é um Núcleo Museológico do Museu Militar de Lisboa, um Monumento Nacional desde o ano 2015 e um dos lugares emblemáticos de Abril. Era a voz e os ouvidos do MFA cuja missão era a coordenação da “Operação Fim de Regime”, um conjunto de operações militares em todo o território nacional que visavam derrubar, por via de um Golpe de Estado, a ditadura do Estado Novo (1933-1974) e a pôr fim à Guerra Colonial (1961-1974).

O Núcleo Museológico tem como objetivo “perpetuar na história os acontecimentos de Abril” reproduzindo, fielmente, as condições do espaço no dia 25 de abril de 1974, com a sala de operações integralmente montada, uma sala de exposição permanente e uma sala de exposições temporárias, um auditório e uma sala de audiovisuais.

Após o almoço e numa tarde de muito calor, fomos visitar o Palácio do Correio-Mor em Loures cujo edifício foi a casa de campo da família que, durante dois séculos, deteve o monopólio da distribuição postal no império português.

O Palácio do Correio-Mor deve o seu nome a Luís Gomes da Mata, nomeado Correio-Mor no tempo de Filipe II. Quando o terramoto de 1755 destruiu a sua casa em Lisboa, a família mudou-se para Loures e fez deste Palácio a sua residência permanente.

O Palácio foi concebido pelo arquiteto italiano António Canevari no séc. XVIII, e é uma das mais notáveis quintas dos arredores de Lisboa pela sua elegante decoração. Em 1967 foi classificado como Património de Interesse Público.

Entramos num pátio espaçoso com vista para o edifício barroco. Iniciamos a nossa visita ao edifício pela cozinha. Azulejos brancos e azuis refletem a luz brilhante que entra pelas janelas. Os azulejos retratam as iguarias servidas no palácio: peixe, caça, legumes e frutas. Uma solitária mesa de mármore fica no meio da sala, fazendo lembrar os dias em que os cozinheiros se amontoavam em volta dela para preparar grandes banquetes. Do outro lado da cozinha, temos a adega que outrora guardava os frutos de muitas colheitas.

Uma escadaria de mármore leva-nos ao piso nobre. No seu interior grandes salas onde se destacam os azulejos, os estuques de Giovanni Grossi e as pinturas de José da Costa Negreiros.

No topo da escadaria, um corredor tem vista para o amplo jardim.

Neste espaço exterior encontramos a Mata Mediterrânica, as cascatas, os jardins de buxo pontuados com pequenas esculturas e o grande tanque com os seus bonitos azulejos.

É fácil perder-se dentro do palácio. Há muitos quartos com tetos ricamente decorados e paredes cobertas de azulejos representando cenas navais, expedições de caça e festas no jardim.

No palácio do Correio-Mor não se sente o stress do mundo moderno, apenas o conforto dourado da vida aristocrática.

Obrigado professor Manuel Lima, por nos ter proporcionado mais uma visita, da qual saímos culturalmente mais enriquecidos.

Fica aqui, um vídeo com as fotos das visitas

BM/AM

Visita de Estudo - Fotos

1 Comentário

  1. Odette Pugliese Odette Pugliese
    Monday, 23 de May de 2022    

    Obrigada por este excelente trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.