Universidade Sénior do Seixal

Visita de estudo a Coruche e Mora

 Turma de Questões Ambientais

_dsc0001

No âmbito da Disciplina de Questões Ambientais, (Professora Mariana Mareco), realizou-se  no passado dia 15 de novembro uma visita de estudo a Coruche e Mora.

Saímos em direção a Coruche visitando o seu Museu Municipal localizado no centro histórico da vila de Coruche.  Aí, pudemos contemplar três núcleos  museológicos temáticos (nas áreas da ruralidade, tauromaquia e educação) e roteiros patrimoniais , sendo que a exposição de longa duração, no edifício sede, é um elemento estruturante na vivência museológica, elo de ligação com o território e com os seus visitantes.

De seguida fomos até à Ermida de Nossa Senhora do Castelo, padroeira da vila de Coruche. Localizada no monte sobranceiro à Vila, no local onde antigamente se levantava um castelo e foi centro de várias lutas entre os muçulmanos e cristãos e onde se edificou a referida Ermida.

Do seu miradouro avista-se um deslumbrante panorama sobre a várzea, numa planície a perder de vista, onde os campos do Sorraia se desdobram em tons de verde e oiro até à linha do horizonte.

Posteriormente visitamos também o Observatório do Sobreiro e da Cortiça.

As características dos solos e do clima, a importância e dimensão dos seus montados de sobro e o peso e presença dos agentes de transformação da cortiça levaram a Câmara Municipal de Coruche à criação do “Observatório do Sobreiro e da Cortiça”, oficialmente inaugurado no ano de 2009, um edifício moderno revestido a cortiça que foi desenhado pelo Arquiteto Manuel Couceiro.

Entre as diversas valências que compõem o Observatório destacam-se os laboratórios e oficinas destinados ao estudo das temáticas “sobreiro/cortiça”

Tendo sido financiado através de fundos comunitários, este caracteriza-se por ser um edifício provocador, revestido a cortiça, com o intuito de criar uma orgânica que remeta para a figura  do sobreiro enquanto elemento vivo.

Após o almoço dirigimo-nos para Mora onde fomos visitar o Fluviário.

Alí, pudemos observar diferentes tipos de habitats e os seres vivos que neles vivem perfeitamente adaptados ao seu meio tais como: esturjão, saramugo, piranha, anaconda, enguia dinossauro, peixe-gato, truta arco-íris, etc.

Por fim fomos ver o Núcleo Regional do Megalítico de Mora, que foi construído nas instalações da antiga Estação do Caminho-de-Ferro, inaugurado em 15 setembro de 2016.

A inovação, o dinamismo e a interatividade marcam a diferença neste equipamento único a nível nacional.

Um espaço de cultura e lazer, cuja exposição permanente dá a conhecer o legado arqueológico da região.

O espaço museológico representa a modelação do terreno e integra três espaços que englobam o quotidiano das populações neolíticas: a VIDA, a MORTE e a COMTEMPLAÇÃO.

Ficam aqui algumas fotos desta visita de estudo.

Os alunos Bárbara e Alberto Maia

Ver mais fotos em         2016-11-15-Visita de Estudo a Coruche e Mora

Sem comentários ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Comentários recentes