Universidade Sénior do Seixal

Visita de Estudo ao Museu da Lourinhã e ao Jardim Buddha Eden

Disciplina Património Histórico-Natural

 Integrado no Plano de Atividades da Unisseixal e no âmbito da disciplina de Património Histórico-Natural (Prof. Manuel Lima), realizou-se no dia 8 de março 2016, uma visita de estudo ao Museu da Lourinhã e ao Jardim Buddha Eden – José Berardo - Quinta dos Loridos no  Bombarral.

DSC_0651No Museu da Lourinhã pudemos visitar três exposições: Paleontologia, Arqueologia e Etnografia. Na exposição de Paleontologia vimos os famosos dinossauros, espécies únicas da Lourinhã, como o Lourinhanosaurus, Torvosaurus ou o Miragaia. Observamos também bastantes fósseis de dinossauros, répteis e plantas. É a maior exposição de fósseis de dinossáurios de Portugal.

Na sala de Arqueologia foi abordado o tema da evolução da civilização humana, desde os nossos ancestrais primatas até hoje. A Arqueologia do Museu da Lourinhã divide-se em: Paleolítico, Mesolítico, Neolítico, Calcolítico, Romano e Idade Média.

A Etnografia oferece a oportunidade de examinar ferramentas e métodos de trabalho de várias profissões, algumas já desaparecidas, permitindo assim reviver um passado recente, em diversas áreas da vida quotidiana. Esta divisão do Museu visa o estudo do homem e do seu povo. Assim, pudemos observar a sala das profissões, sala das atividades, sala da arte sacra, a casa saloia, agricultura, pesca e investigação.

DSC_0831Após a visita ao Museu fomos até Peniche onde almoçamos. Depois do almoço, partimos para o Cabo Carvoeiro e visitámos o Santuário de Nª Sª dos Remédios, seguindo depois para o Bombarral para a visita ao Buddhen-Eden – José Berardo.

Considerado o maior jardim oriental da Europa com cerca de 35 hectares, foi criado em protesto contra a destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, naquele que foi um dos maiores atos de barbárie cultural, apagando da memória obras-primas do período tardio da Arte de Gandhara.

Entre budas, pagodes, estátuas de terracota e várias esculturas cuidadosamente colocadas entre a vegetação, estima-se que foram usadas mais de 6 mil toneladas de mármore e DSC_0963granito para edificar esta obra monumental. A escadaria central é o ponto focal do jardim, onde os Buddha dourados dão calmamente as boas-vindas aos visitantes. De salientar também os jardins de arte de Esculturas Africanas, Escultura Moderna e Contemporânea, e os 700 soldados de terracota pintados à mão, cada um deles único, encontrando-se alguns enterrados, tal como há 2.200 anos.

Regressámos ao Seixal culturalmente mais ricos, cheios de motivação para mais visitas de estudo e no ambiente de boa camaradagem e convívio entre todos aqueles que nela participaram. Ficam aqui algumas fotos da visita que realizamos.

Bárbara e Alberto Maia

8 março de 2016

jose capelo de Slidely by Slidely Slideshow

Sem comentários ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.