Universidade Sénior do Seixal

Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

A última aula de Questões Ambientais (Professora Mariana Mareco) deste ano letivo, realizou-se no passado dia 21 (terça-feira), coincidindo com uma visita de estudo ao Sudoeste Alentejano.
Partimos em direcção a Sines, e durante o caminho fomos apreciando e comentando os diversos tipos de ecossistemas existentes na região. Fizemos uma pequena paragem nas ruínas romanas de Miróbriga em Santiago de Cacém, que foram referenciadas desde o século XVI e encontram-se implantadas numa zona privilegiada, profícua em recursos agrícolas, marítimos e mineiros, pelo que este sítio arqueológico terá desempenhado um papel comercial de relativo destaque. Miróbriga foi habitada desde, pelo menos, a Idade do Ferro até ao século IV d.c.
Sines situado no centro da costa alentejana, integrado no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, o concelho de Sines enquadra no seu território 30 kms de praias para todos os gostos e excelentes lugares para as mais diversas atividades ao ar livre, seja em terra ou na água.
Visitamos o Centro de Artes que integra num único edifício, quatro equipamentos: um Centro de Exposições, a nova Biblioteca, um Auditório e o Arquivo Histórico Municipal inaugurado em 2005 a Igreja da Misericórdia e o Castelo.
O Castelo é uma fortaleza medieval construída sobre um ponto da falésia com sucessivas ocupações desde o Paleolítico, de grande utilidade defensiva e, hoje, um dos melhores miradouros para a baía.
O núcleo sede do Museu de Sines e Casa de Vasco da Gama, estão instalados nos edifícios interiores do Castelo e foram inaugurados em 2008.
O almoço foi servido num restaurante junto da praia de São Torpes, com uma magnífica caldeirada que foi do agrado de todos.
Após o almoço fizemos visita guiada à Central Termoelétrica de Sines, localizada a cerca de 8 quilómetros a Sul da cidade de Sines, junto à costa, no lugar de São Torpes. É uma central a carvão, construída na década de 80, do século XX, integrada no plano de construção da zona industrial de Sines com o objetivo de responder à crescente procura de energia e à redução da dependência do petróleo. Foi construída e continua a ser explorada pela EDP, sendo ainda atualmente a central a carvão de maior potência no país, 1 256 MW distribuídos por 4 grupos de 314 MW.
Para terminar esta visita de estudo, fizemos uma curta paragem em Porto Covo e regressamos à Amora bem dispostos e culturalmente mais ricos. Obrigada Professora Mariana Mareco.

Deixamos aqui um pequeno slide com algumas  fotos  da visita.

Bárbara e Alberto Maia

Fotos da Visita Questões Ambientais

1 Comentário

  1. Manuel José Marramaque Manuel José Marramaque
    terça, 27 de junho de 2017    

    Gostei mais uma vez de apreciar o vosso trabalho.É muito bom que alguém faça e publique um resumo da caminhada .
    Felicitemos por isso o jovem casal que tão bem se ocupa desse gesto solidário. Um grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *